Como escolher o seu advogado trabalhista bancário?

advogado trabalhista bancario

Você sabe a importância de um advogado trabalhista bancário?

Quando falamos sobre a relação entre empresa e empregado, existem leis trabalhistas fundamentais que norteiam e orientam.

A CLT – Consolidação das Leis Trabalhistas – é um instrumento jurídico indispensável para dizer como o empregador e como o empregador devem se comportar.

Ela traz direitos, deveres, obrigações, proibições.

E, se as normas trabalhistas não são fielmente cumpridas, o sujeito tem o direito de procurar um advogado trabalhista para lhe ajudar a ingressar com ação no Poder Judiciário.

Pensando especificamente em casos que envolvam bancos e demais instituições financeiras, irá precisar do auxílio de um advogado trabalhista bancário.

Advogados para causas de consumidor são os mais recomendados quando você deseja processar uma loja por um problema com uma compra, por exemplo.

Venha conosco e veja como escolher o melhor advogado trabalhista bancário. Conheceremos um pouco melhor sobre essa área do Direito e como se dá a atuação do advogado especialista em direito trabalhista bancário.

O que é o Direito Trabalhista Bancário?

Antes de você entender como escolher o melhor advogado bancário, precisamos entender melhor sobre o que é esse ramo do Direito.

O direito trabalhista bancário é um ramo do direito que media as relações de trabalho dos bancários.

Agora, para compreender isso, você precisa saber o que é bancário.

Em uma primeira análise, o bancário é o indivíduo que trabalha em banco.

Porém, de acordo com as súmulas 55 e 239 do TST – Tribunal Superior do Trabalho – o bancário não é apenas quem trabalha em banco.

Pessoas que trabalham em bancos, instituições financeiras, empresas de crédito, financiamento, empréstimo, investimentos, empresas de processamento de dados de conglomerados bancários também são considerados bancários.

Isso significa que o direito trabalhista bancário atua em favor de todas essas pessoas que se enquadrem na categoria.

Vamos imaginar uma situação hipotética.

É comum que os bancos estabeleçam metas abusivas para seus funcionários cumprirem. As metas são tidas como abusivas quando gerar, no funcionário, uma sobrecarga.

Além de criar um ambiente muito estressante, as metas abusivas levam funcionários a desenvolverem doenças físicas e mentais.

Em situações como essa, o funcionário pode ingressar com uma ação trabalhista.

Esse tipo de ação, para aquém de proteger e defender os direitos do profissional, pode levar a reparação de danos sofridos pela vítima.

 

O que faz um advogado trabalhista bancário?

O advogado trabalhista tanto pode defender os interesses das empresas, quanto pode defender interesses de seus funcionários.

No caso do advogado trabalhista bancário, ele irá defender os interesses dos profissionais que pertencem a categoria de bancário.

É o profissional com legitimidade processual para ingressar com ação contra o banco enquanto empregador, para pedir indenização por danos morais, dentre outros pedidos.

A atuação de um advogado trabalhista bancário engloba:

  • Prestar consultoria e retirar dúvidas de seus clientes;
  • Auxiliar o cliente a negociar com o banco, a fim de evitar um longo processo judicial;
  • Atuar no processo judicial, defendendo, da melhor forma, os interesses daquele que está representando;
  • Tomar providências, evitando que o cliente sofra represálias.

Contar com um advogado trabalhista bancário é essencial, mesmo que você não vá ingressar com uma demanda na Justiça.

Mesmo se quiser apenas negociar com a empresa, extrajudicial, ter um advogado ao seu lado é de suma importância.

Desse modo, terá a garantia que nenhum de seus direitos serão esquecidos, permitindo que receber o valor realmente devido.

Como escolher advogado trabalhista bancário?

Para escolher o melhor advogado bancário, precisamos levar em consideração alguns critérios fundamentais.

Conforme veremos, não basta escolher um profissional com vasta experiência. É preciso que, além dessa característica, ele atenda algumas outras.

 

1 – Especialização

Quanto maior o nível de especialidade, mais conhecimento o profissional possui naquele assunto e, portanto, melhor poderá atendê-lo.

Por isso sempre destacamos que o cliente precisa buscar um advogado trabalhista especializado na área bancária.

Ou seja, profissionais que diariamente trabalham com casos envolvendo bancários.

Advogado especializado na área, que tenha feito uma pós-graduação por exemplo, trará outro nível de detalhamento ao seu caso.

Se o advogado é especialista em uma determinada área de aatuação, isso significa que ele dedica grande parte de sua vida estudando para resolver problemas como o seu.

O estudo mais aprofundado implica em conhecer, com o máximo de detalhes, os seus direitos e os seus deveres.

Assim, dê preferência para um advogado que tenha se especializado no ramo, feito uma pós-graduação, participado de congressos, cursos, seminários, eventos, workshops e, principalmente, atuado em outros casos semelhantes ao seu.

 

2 – Experiência

Se você tivesse que pensar, “qual advogado procurar para processar banco?”, qual seria a sua resposta?

Provavelmente, você responderia que desejaria um profissional com bastante conhecimento na área e que possua experiência.

A experiência é um elemento muito importante.

Apesar de não ser o único fator que importa, um profissional experiente tem o conhecimento prático.

Enquanto a especialização (participando em eventos, workshops, seminários, etc.) garante o conhecimento teórico, é a experiência diária que garante o conhecimento prático.

Afinal, bons advogados não são forjados pela quantidade de diplomas e certificados que possuem, mas sim pela capacidade de solucionar os problemas de seus clientes.

A experiência do advogado trabalhista bancário irá ensiná-lo, por exemplo, que nem sempre recorrer à via judicial é a melhor alternativa.

Em muitos casos, fazer uma boa negociação com o banco é o melhor para o bancário.

 

3 – Recomendações e feedback

Já imaginou se o advogado tem muitos diplomas e certificados, bastante experiência e atuação na área, porém, a maioria de seus clientes não teve uma boa experiência com ele?

Você o contrataria?

Com toda certeza não.

Afinal, é a palavra final do cliente que diz se o serviço prestado pelo advogado foi bom ou não.

Nesse sentido, se for possível para você, entre em contato com outros clientes que trabalharam com o advogado.

Mas, se não for possível, busque pelas avaliações no site e/ou nas redes sociais do escritório de advocacia.

Este é um meio excelente para descobrir como, na prática, é o serviço prestado por determinado profissional.

 

4 – Comunicação e agilidade

Não há nada pior que contratar um advogado que não se comunica com o cliente.

Pior ainda é quando ele sempre deixa para fazer as movimentações processuais aos 45 segundos do segundo tempo.

Embora o seu processo dependa dos prazos e da morosidade do Poder Judiciário, um advogado que atue com agilidade pode otimizar o processo.

Ainda, é importante que o advogado converse com o cliente.

Afinal, quando o advogado não comunica, pode acabar privando o cliente de conhecer todas as alternativas que possui a sua disposição.

Especialmente no caso do bancário que ingressa com ação trabalhista contra banco, é bastante comum que a instituição financeira proponha um acordo.

 

5 – Pessoalidade

Poder dialogar, de forma clara e direta, com o advogado que irá representá-lo, é um critério importante na hora de escolher advogado trabalhista bancário.

Em grandes escritórios, como os advogados possuem muitas causas, é comum que contratem trabalhadores para executar alguns serviços.

Nesses casos, acontece de, por exemplo, o cliente só conhecer o próprio advogado no dia da audiência.

Na verdade, isso tem seus prós e contras.

Afinal, não podemos afirmar que, apenas por ter muitas causas, um advogado não é um bom profissional. Por isso, esse critério deve ser avaliado por você.

Se o que quer é um advogado que tenha uma comunicação direta e aberta, que se mostra disposto a conhecer os detalhes do seu caso, não abra mão disso.

Já na primeira consulta você pode identificar o quão interessado o advogado trabalhista bancário está no seu caso.

 

6 – Honorários

Querendo ou não, o dinheiro sempre pesa em nossas decisões.

Recomendamos que o cliente jamais contrate um advogado apenas por ele oferecer o “preço mais barato”.

É preciso que o preço mais acessível esteja combinando com as demais características que abordamos nos cinco tópicos anteriores.

A maioria dos advogados costuma seguir a tabela de honorários sugerida pela OAB – Ordem dos Advogados do Brasil – de seu Estado e podem, inclusive, cobrar um percentual sobre o resultado favorável do processo, os chamados honorários de êxito.

Neste artigo, vimos uma série de dicas para te ajudar a escolher o melhor advogado trabalhista bancário.

Conforme vimos, apenas conhecimento teórico ou apenas conhecimento prático não é suficiente.

Além disso, é preciso que o advogado tenha uma comunicação ágil, aberta e eficiente com o cliente, bem como tenha boas avaliações de outras pessoas.

Um bom advogado pode realmente dar outro rumo a um caso.

A celeridade, dedicação e esperteza, podem assegurar que o bancário tenha a melhor solução para o seu problema em menos tempo.

Gostou de aprender a escolher o melhor advogado trabalhista bancário? Caso queira esclarecer alguma dúvida, basta clicar aqui.

Você precisa de uma solução jurídica especializada?

Conte conosco para buscar uma solução ágil, transparente e segura para o seu problema. Com isso, você poderá focar no que realmente importa.

LGalvão Advogados © 2022. Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Cloue.

Agência Cloue © 2022. Todos os direitos Reservados.